Vitamina D vs Alopécia Feminina

A queda de cabelo é um problema que deixou de ser exclusivo dos homens, afectando hoje em dia cada vez mais mulheres. 

Mas se por um lado, existem cada vez mais homens a ostentar com orgulho a sua careca, tudo é diferente no caso das mulheres, pois a alopécia feminina contribui para o aparecimento ou agravamento de sérios problemas de autoestima, cujas repercussões se fazem sentir em termos sociais e até profissionais.

Muitas vezes atribuída ao stress, que efetivamente é uma causa comum, as quedas de cabelo mais graves são resultado de doenças ou de deficiência de nutrientes.

Embora exista ainda pouca pesquisa em relação a esta matéria, a queda de cabelo em mulheres tem sido associada a baixos níveis de vitamina D.

Alopécia areata é uma doença autoimune caracterizada por uma acentuada perda de cabelos e pelos noutras partes do corpo. Está associada ao raquitismo, que é uma doença que enfraquece os ossos (principalmente em crianças) devido, precisamente, à deficiência desta vitamina.

Diversos estudos conseguiram estabelecer uma ligação entre níveis baixos de vitamina D e o aparecimento da alopécia areata, identificando a carência deste nutriente como um fator de risco para o desenvolvimento da doença.

Outro estudo descobriu que, dentre pessoas com alopécia areata, aquelas que apresentaram perda mais grave de cabelo eram precisamente as que tinham menor expressão de receptores de vitamina D.