Reduziu o açúcar no verão? Continue a fazê-lo

A OMS tem vindo a apelar nos últimos anos para a necessidade urgente de reduzirmos o consumo diário de açúcar, não devendo este ultrapassar os 25g (equivalente a uma colher de sopa).

 

Associado desde há muito a problemas de saúde como a diabetes, a obesidade, o colesterol elevado, cáries dentárias entre outros, o açúcar é viciante para o nosso cérebro (ao estimular a produção de dopamina), criando uma sensação de aparente bem-estar e prazer.

 

Hoje presume-se ainda que o consumo habitual de açúcar (nomeadamente o açúcar branco) pode estar também associado ao aparecimento de cancros, ao desenvolvimento de miopia e gota, assim como a diminuições de memória.

 

Mas se é dos(as) que julga que não tem como fugir à atual “ditadura do açúcar” tão característica dos dias de hoje, deixamos-lhe uma série de sugestões de forma a poder refrear mais facilmente o consumo deste ingrediente que, diga-se, não aporta qualquer tipo de vitamina ou mineral ao nosso organismo.

 

  1. Comer vegetais doces (como por exemplo a cenoura) e fruta, reduz o desejo de açúcar.
  2. Reduza o consumo de café, pois elevados níveis de cafeína desidratam e reduzem os níveis de açúcar no sangue, o que aumenta (por consequência) a vontade de consumir açúcar.
  3. Beba água, pois muitas vezes estados de ligeira desidratação podem ser confundidos com “desejos de doces”.
  4. Pratique exercício físico, por forma a incrementar níveis de energia e a reduzir sensações de tensão e stress, que muitas vezes levam ao consumo exacerbado de açúcar.
  5. Durma e relaxe sempre que possível, pois o défice de descanso faz com que o corpo se alimente da forma mais rápida de obter energia: o açúcar.
  6. Elimine os “fat-free” e os “0% de gordura” do seu cesto do supermercado, pois a ausência do sabor a gordura é compensada, precisamente, por um aporte extra de açúcares.
  7. Adquira o hábito de utilizar especiarias como a canela ou noz-moscada, para adocicar a sua alimentação.