SKYR - Quando a moda chega aos iogurtes

A nova febre dos adeptos do fitness não é nem um equipamento, nem um gadget, nem tão pouco um novo método de treino, mas sim... iogurtes. Mais concretamente: iogurtes skyr.

Levados para a Islândia no Período da Idade Média pela mão dos Vikings, são hoje em dia a par da cantora Bjork, um dos produtos mais exportados pelo país do “Sol da meia-noite”.

 

O facto de serem praticamente isentos de gordura (tem apenas 0,2g de matéria gorda por cada 100g), terem praticamente 4 vezes mais proteínas do que um iogurte magro comum (11,1g por cada 100g) e serem pouco calóricos (aproximadamente 60 calorias por dose), contribuíram para que os skyr se tivessem tornado obrigatórios para todos aqueles que pretendem estar em forma.

 

Segundo a nutricionista Rita Rocha de Macedo, o êxito deste iogurte – que muitos comparam ao queijo quark – deve-se em muito às novas tendências alimentares. "Hoje em dia fala-se muito em aumentar a ingestão de proteínaspara quem está a fazer dieta ou pratica desporto", afirma a autora de “A Dieta Prática” (http://adietapratica.blogspot.pt/).

Apesar de ser uma assumida fã do skyr e de os recomendar, alerta que “não se deve comer mais do que um por dia, para não haver uma sobrecarga de proteínas no fígado”.

Ainda mais espesso do que o iogurte grego, o skyr tem um sabor levemente amargo, mas que pode ser completamente mitigado se lhe adicionar… canela.

Fica a sugestão.

Tópicos: 
Desporto